Eu, Eu mesma e a Ansiedade

IMG_2158.jpg

Tenho Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG).

Nos últimos anos, mas principalmente a partir do final de 2015, venho me informando mais sobre a Ansiedade e buscando entendimento sobre seus efeitos em mim. Sempre me agradou muito fotografar e escrever, e assim como dito no primeiro post do blog usei esses prazeres como uma espécie de tratamento para a minha Ansiedade.

Nessas minhas buscas por informações tive contato com muitos projetos fotográficos de pessoas com algum tipo de ansiedade, a maioria desses projetos trata sobre a manifestação e o significado da ansiedade para cada pessoa. Como é uma experiência muito individual, se torna bastante complicado se sentir inteiramente representada pelos projetos, por isso decidi iniciar o meu próprio.

Antes de tudo o Eu, Eu mesma e a Ansiedade é para mim e por mim. Isso não representa um sinal de egoísmo mas representa a minha limitação de, a partir das minhas experiências com a doença, conseguir representar todos os sofrimentos e todas as formas de lidar com a Ansiedade.

O objetivo deste projeto é compartilhar, com quem desejar, os momentos em que essa velha conhecida vem me visitar e através disso mostrar os efeitos e as pequenas lutas, angustias, dores e vitórias que preciso passar até recebê-la novamente. No mais, pretendo que este desafio venha como uma busca por autoconhecimento e aceitação de mim mesma enquanto pessoa que às vezes não tem controle sobre o próprio corpo mas que sempre buscar melhorar e crescer.

Divulguei o projeto dia 01/05 no Instagram e no Facebook que foi exatamente quando o iniciei. Achei que seria ótimo dar continuidade ao projeto aqui no blog por justamente sentir que esse ambiente é o mais propício a primeiro uma discussão e posteriormente uma fotografia.

Obrigada a todos que me deram apoio e a todos que estão lendo isso agora, vocês me motivam imensamente!

Beijinhos.


2/30

Hoje publiquei no instagram a segunda foto do meu projeto. Apesar de ter fotografado ela no dia 06/05 não consegui pensar numa boa forma de escrever sobre “emagrecimento” de uma forma que não deixasse triste quem tem problemas para emagrecer. Mas acho que consegui passar de uma forma sincera o que eu desejava ~espero que sim~.

Falar sobre perca de peso é algo realmente complicado, principalmente quando você acredita que está magra demais. Infelizmente existe um padrão de beleza e este padrão é de um corpo magro, então para muitas pessoas pode parecer que sua constatação é apenas uma forma de se mostrar ou de ser reclamão. Acredito que existe um peso ótimo para cada pessoa e cada tipo de corpo, portanto, se você acha que precisa perder peso para ser mais saudável, tudo bem, isso será ótimo para você. Mas algumas pessoas precisam ganhar peso para estarem saudáveis, esse é o meu caso. Apesar de ser magra esse padrão de corpo hoje não é o que o eu quero nem o me faz saudável.

Ter Ansiedade muitas vezes significa não controlar o próprio corpo, e uma das formas que isso ocorre comigo é justamente o fato de eu perder peso aceleradamente. Por mais que eu tenha um acompanhamento médico, pratique exercícios e me alimente bem, é só ter uma crise de ansiedade e os quilinhos que ganhei com sofrimento vão embora.

IMG_2241.jpg

Muitas, muitas e muitas vezes subir na balança e ver que os números caíram me deixa extremamente triste, desmotivada e muito preocupada. Toda essa preocupação me deixa mais ansiosa e, consequentemente, mais magra, porque gasto muita energia pensando e tentando fazer coisas que me façam recuperar o peso, meu sistema imunológico fica bem debilitado com a perca de peso e com as minhas intensas preocupações, e assim demoro mais tempo para me recuperar de algum resfriado.

Portanto, ser magro nem sempre quer dizer estar saudável ou feliz, não significa que a pessoa quer estar daquela forma e sente bem sendo assim, não significa uma adesão ao padrão corporal. Perder peso aceleradamente é se sentir cansado muitas vezes, fraco demais, é ter uma sensação de estar se recuperando se uma doença para sempre. Então, por favor, vamos tentar entender o que existe por trás das pessoas que conhecemos, vamos procurar se importar mais com suas questões e lutas pessoas. Vamos, por favor, perceber que nem todos querem estar no padrão de beleza. 

IMG_2253-1.jpg

Essa foi a foto que postei no instagram para representar a minha pequena luta com essa face da Ansiedade.


Eu gostaria que você soubesse

            Sábado, 26 de novembro de 2016.

wal-1-de-1

   Eu gostaria que você soubesse que antes de o ano acabar vai fazer um ano que estou aqui firme tentando, lutando com esses demônios para chegar ao fim. Eu adoraria que você soubesse que todos os dias pensei nisso e em como me ajudar. Eu gostaria que você soubesse que em janeiro entrei para um grupo do Facebook que poderia me ajudar, mas em fevereiro eu não conseguia mais visitá-lo sem ficar triste, eu não estava conseguindo ficar bem com todos aqueles relatos.

   Antes que 2016 seja apenas mais um ano tentando superar isso, eu gostaria que você soubesse que, apesar de ainda não ter conseguido, não vou desistir. Comecei terapia em dezembro de 2015 e até hoje pude viver alguns dias de bem comigo, sem pensar em me machucar, consegui viver alguns dias comigo mesma, me olhar no espelho e não ficar triste por ter falhado, porque durante alguns dias eu não falhei.

   Eu gostaria que você soubesse que não permitirei mais que isso me domine, me machuque, me oprima e me faça sentir feia e má.

     Viver com você, Ansiedade, é terrível. Mas espero que antes do ano acabar eu consiga viver apesar de você, ser feliz apesar de você, ficar bem apesar de você, mas, principalmente, espero de verdade conseguir me aceitar apesar de você.

   Esse é o primeiro passo para que em 2017 eu me conheça. Não guardarei mais esse segredo tão cruel e pesado apenas comigo. Por isso até mais, Ansiedade, hoje eu venci!

**********************************************

   A todos que acompanham o projeto Eu, Eu mesma e a Ansiedade, hoje eu gostaria de dizer que meu grande demônio se chama Tricotilomania. Convivo com ela há muitos anos e durante todo esse tempo estive refém dela, estive com medo de ser descoberta e julgada, mas agora não mais. Agora quero superá-la, não vou mais me esconder, é hora de seguir em frente e me curar.

Obrigada a todos que acompanham esse projeto! Vocês são muito importantes para mim.

Com amor,

Walkyne Lorrayna.

Anúncios